29.12.09

Ok, demorei outra vez.
São os acontecimentos e mais acontecimentos...Mas, ando por aí observando e ando por aí vivendo e vivendo, eu aconteço por aí!

Tenho observado o ser humano com mais atenção e com mais curiosidade. Afinal é mesmo curioso como é o "bicho-gente"... Se fere, regozija-se; se ferido ataca, se fere e é esquecido, ironiza...

Talvez seja a forma comum de todos lidarem com a dor. Algumas vezes aborreço-me, outras espanto-me, mas há também alturas em que me compadeço.

O ser humano é um campo vasto e com ele aprendo dia a dia o que não quero ser! Assumo que, por vezes, não digo o penso nem qual é a minha escolha, não posso dizer (com certeza) o que quero de futuro, além de um belo luar. Mas posso afirmar, convictamente, o que NÃO quero!!!

Acima de tudo, observo tentativas de acertar, coragem de superar limites e romper promessas pessoais, aproveitando as chances de felicidade. Abrir espaço na alma, na mente e no coração é, por vezes, assustador. Especialmente se essa alma, mente e coração já estão surrados pela vida...Mas é como sempre digo: Ser infeliz é bem fácil.

Bom mesmo é ter coragem para ir além de todos os medos e buscar possibilidades. De futuro pouco se sabe. O que podemos saber com certeza, é que para ter um amanhã feliz, precisamos começar a construi-lo hoje.
Eu, por minha vez, ando em boa fase. Estou mesmo feliz! Sempre fui de agradecer tudo o que me é ofertado pelos bons ventos Divinos. Portanto ando agradecendo: Os sorrisos singelos e as gargalhadas, os olhares tímidos e as frases desbocadas, as chances e as possibilidades, as incertezas e a coragem, as tentativas e os atrativos. Agradeço as perguntas e as resposta. Agradeço estar viva e estar contigo.

Bom ano para todos
Beijos na alma

24.12.09

O nosso natal


À Mila, porque ser quem é e por nunca se esquecer da ternura, a obsessão que nos fez cruzar caminhos...
UM Santo natal para ela e para todos, nesta alfazema cheirosa.
E QUE O MENINO AÍ CHEGUE SÃO E SALVO!
Vosso
CPS

18.12.09


"Perderei a minha utilidade no dia em que abafar a voz da consciência em mim."

Mahatma Gandhi

17.12.09

EU E O PAPEL



Era bom que houvesse uma forma de podermos devolver à natureza os kg's de papel com os quais diariamente nos cruzamos.
Hoje, enquanto rasgava papel atrás de papel pensava que o que vem da natureza à natureza deve ser devolvido...
Porque será que acumulo tanto papel? tanta revista? tanto jornal? será que Freud explicaria este fenómeno?

O Dom de Iludir de Caetano Veloso

video

A TODOS OS QUE POR AQUI PASSAREM, DESEJO FESTAS FELIZES


28.11.09

A rainha dos marretas

video

A letra fala de "desmatamento" sobre pesca e poluição.

"Earth Song" nunca foi lançada como single nos Estados Unidos, historicamente o maior poluidor do planeta. Por isso a maioria de nós nunca teve acesso a este vídeo. Ou seja, o que não passa nos EUA, não passa no resto do mundo.

Veja, então, o que os americanos nunca mostraram de Michael Jackson.

Filmado na África, Amazónia, Croácia e Nova York. Emocionante!

9.11.09

Nocturno




Todas as noites, antes de adormecermos, damos corda aos sonhos.

MJF

Dedicatória - M., a vida é feita de derrotas e glórias. A sua foi uma glória adiada, tão só... (sem credos ou cores, a não ser as das Amizade)

video

7.10.09

Temporal


Gosto de sentir a natureza e fingir
que não lhe pertenço.
A mão gigante do vento vai sacudindo o carro
contra o mar
com grandes chapadas brancas.
Não é o mundo que tenho na cabeça
as gotas de água que embaciam o vidro
e o véu da chuva o da noiva submissa.
As palavras não querem ser irmãs das ondas
e o meu silêncio não é filho
desta tempestade.
Mas como é belo
que tudo viva na luta de viver.
A fúria da maré no espelho do meu rosto
como um poema de Pedro Homem de Mello.
O som mais natural dá-me a nitidez dos choros suicidas
e transporta no tempo
esse luxo dos homens que se chama
esperança.
No céu baila e divaga mais uma gaivota.
No chão perto do mar
ooutro baile circunda o coração.
Mas nunca saberei como dançar...



Armando Silva Carvalho

6.10.09

A Argentina está de luto. Morreu Mercedes Sosa

video

La Negra", como ela era conhecida carinhosamente por seu cabelo escuro, foi apontada como "a voz da maioria silenciosa", por sua defesa dos pobres e sua luta pela liberdade.

Jovens artistas como Shakira e Ricky Martin manifestaram suas condolências através da rede social Twitter.

"Mercedes foi a maior voz e tinha um coração enorme", disse a cantora colombiana em sua página. Já o ex-Menudo afirmou: "Sua voz, sua música e sua paixão pela defesa dos direitos humanos inspirou a muitos. Seu legado viverá para sempre".


O Brasil começou a despertar para a riqueza da voz de Mercedes Sosa em 1976, após um dueto da cantora argentina com Milton Nascimento. A faixa "Volver a los 17", da compositora chilena Violeta Parra - de quem Mercedes foi uma das principais intérpretes - virou um dos maiores destaques do hoje clássico álbum "Geraes". A partir daí, a barreira da língua não mais impediu que brasileiros se apaixonassem pelo marcante timbre de contralto de Mercedes Sosa e por seu repertório, entre canções folclóricas e de conteúdo político e social.


Os discos de Mercedes passaram a ser lançados regularmente no Brasil. A cantora gravou novos encontros com artistas da MPB como Fagner, Chico Buarque e, recentemente, Caetano Veloso - em outubro de 2008, aproveitando a visita de Mercedes ao Rio, para receber a Ordem do Mérito Cultural, em cerimônia realizada no Teatro Municipal.

12.9.09

Encontro

ENCONTRO

Hesitámos por um momento
e pouco depois reconhecemos
que sofríamos da mesma doença.
Não existe definição
para esta maravilhosa tortura,
há quem lhe chame spleen
e quem fale em melancolia.
Mas se aceitamos o jogo
nas suas margens encontramos
um sinal inteligível
que pode dar sentido ao todo.


Eugenio Montale, "Poesia" (Diário Póstumo, 19696), tradução de José Manuel de Vasconcelos,
Assírio & Alvim, Lisboa, Junho 2004

28.8.09


Às vezes ouço o vento passar e, só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.
Fernando Pessoa.
Roubado ao meu amigo César

24.8.09


Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver
apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um 'não'.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...

(Fernando Pessoa)
Fernando Pessoa (Lisboa, 13 de junho de 1888 - Lisboa, 30 de novembro de 1935)
Para a Sofia (da timila)

15.8.09

Para o César ........com ternura......!

video

13.8.09

ANTÓNIO LOBO ANTUNES
(Sátira aos HOMENS quando estão com gripe)
Pachos na testa, terço na mão,
Uma botija, chá de limão,
Zaragatoas, vinho com mel,
Três aspirinas, creme na pele
Grito de medo, chamo a mulher.
Ai Lurdes que vou morrer.
Mede-me a febre, olha-me a goela,
Cala os miúdos, fecha a janela,
Não quero canja, nem a salada,
Ai Lurdes, Lurdes, não vales nada.
Se tu sonhasses como me sinto,
Já vejo a morte nunca te minto,
Já vejo o inferno, chamas, diabos,
anjos estranhos, cornos e rabos,
Vejo demónios nas suas danças
Tigres sem listras, bodes sem tranças
Choros de coruja, risos de grilo
Ai Lurdes, Lurdes fica comigo
Não é o pingo de uma torneira,
Põe-me a Santinha à cabeceira,
Compõe-me a colcha, Fala ao prior,
Pousa o Jesus no cobertor.
Chama o Doutor, passa a chamada,
Ai Lurdes, Lurdes nem dás por nada.
Faz-me tisana e pão de ló,
Não te levantes que fico só,
Aqui sózinho a apodrecer,
Ai Lurdes, Lurdes que vou morrer.

10.8.09




É impressionante como é completa a ilusão de que beleza é bondade." -- Tolstoi

9.8.09

Quando tudo à nossa volta parece dormir.........vem-nos à cabeça Betânia e Fernando Pessoa.


video

4.8.09

3.8.09

Oração das mulheres resolvidas


Oração das Mulheres Resolvidas

Que o mar vire cerveja e os homens aperitivo,
que a fonte nunca seque,
e que a nossa sogra nunca se chame Esperança,
porque Esperança é a última que morre...
Que os nossos homens nunca morram viúvos,
e que os nossos filhos tenham pais ricos e mães gostosas!
Que Deus abençoe os homens bonitos,
e os feios se tiver tempo...

Deus...
Eu vos peço sabedoria para entender um homem,
amor para perdoá-lo e paciência pelos seus actos,
porque Deus,
se eu pedir força,
eu bato-lhe até matá-lo.

Um brinde...
Aos que temos,
aos que tivemos e aos que teremos.

Um brinde também aos namorados que nos conquistaram,
aos trouxas que nos perderam,
e aos sortudos que ainda vão conhecer-nos!

Que sempre sobre,
que nunca nos falte,
e que a gente dê conta de todos!
Amén.

P.S.: Os homens são como um bom vinho: todos começam como uvas e é
dever da mulher pisá-los e
mantê-los no escuro até que amadureçam e se tornem uma boa companhia
para o jantar.


(Júlio Machado Vaz)

1.8.09

Amália...............hoje..............!


O melhor projecto do ano, para ver, ao vivo na 17ª Gala do Rádio Clube de leiria

video

12.7.09


Não basta ter Leiria no coração
É preciso fazer de Leiria o coração de Portugal

4.7.09




MENEZ, 1926 - 1995


O César e o Gui, trouxeram-me Menez à memória. E tive saudades.

13.6.09

Mais importante do que aquilo que se diz, é a forma como se diz.


video

4.6.09

Será mesmo necessário estar próximo da morte para se concluir como se poderia ter tido uma vida melhor?
Conseguiremos furtar-nos a tempo da ilusória mesquinhez dos valores insignificantes para podermos desfrutar a vida?


GABRIEL GARCIA MARQUEZ

um instante inesquecível da sensibilidade humana.


"Se, por um instante, Deus se esquecesse de que sou uma marionete de trapo e me presenteasse com um pedaço de vida, possivelmente não diria tudo o que penso, mas, certamente, pensaria tudo o que digo.

Daria valor às coisas, não pelo que valem, mas pelo que significam.

Dormiria pouco, sonharia mais, pois sei que a cada minuto que fechamos os olhos, perdemos sessenta segundos de luz.

Andaria quando os demais parassem, acordaria quando os outros dormem.

Escutaria quando os outros falassem e gozaria um bom sorvete dechocolate.

Se Deus me presenteasse com um pedaço de vida, vestiria simplesmente, me jogaria de bruços no solo, deixando a descoberto não apenas meu corpo, como minha alma. Deus meu, se eu tivesse um coração, escreveria meu ódio sobre o gelo e esperaria que o sol saisse.

Pintaria com um sonho de Van Gogh sobre estrelas um poema de Mário Benedetti e uma canção de Serrat seria a serenata que ofereceria à Lua.

Regaria as rosas com minhas lágrimas para sentir a dor dos espinhos e o encarnado beijo de suas pétalas. Deus meu, se eu tivesse um pedaço de vida...Não deixaria passar um só dia sem dizer às gentes - te amo, te amo. Convenceria cada mulher e cada homem que são os meus favoritos e viveria enamorado do amor.

Aos homens, lhes provaria como estão enganados ao pensar que deixam de se apaixonar quando envelhecem, sem saber que envelhecem quando deixam dese apaixonar. A uma criança, lhe daria asas, mas deixaria que aprendesse a voar sozinha. Aos velhos ensinaria que a morte não chega com a velhice, mas com o esquecimento.

Tantas coisas aprendi com vocês, os homens...Aprendi que todo mundo quer viver no cimo da montanha, sem saber que a verdadeira felicidade está na forma de subir a escarpa. Aprendi que quando um recém-nascido aperta com sua pequena mão pela primeira vez o dedo de seu pai, o tem prisioneiro para sempre. Aprendi que um homem só tem o direito de olhar um outro de cima para baixo para ajudá-lo a levantar-se. Sao tantas as coisas que pude aprender com vocês, mas, finalmente, não poderão servir muito porque quando me olharem dentro dessa maleta, infelizmente estarei morrendo."

Gabriel Garcia Marquez

16.5.09


Deixo-vos com as caneleiras ou Miquélias.
O meu jardim parece um laboratório de essencias para perfumes.
Como, por razões óbvias, não posso deixar-vos sentir o aroma,
aqui fica a sua definição no feminino e no masculino.
Definição feminina
Imaginem o aroma de um limão meio maduro meio verde,
com casca fina e rija. Mistura-se um pouco de aroma de pau de canela
trazida do oriente pelas primeiras naus portuguesas.
Estando a mistura neste ponto, junta-se um pouco de sal
e essência de homem quando a mulher o deseja.
Deixa-se ficar tomando o sol de uma tarde de fim de primavera, quando se instala a solidão.
E quando você desejar meter o nariz no meio das flores,
o perfume acontece.
Definição masculina
Imaginem o aroma de uma laranja verde com casca luzidia,
tão fina, como a pele de uma mulher jovem.
Misture o aroma de umas quantas bagas de vinha virgem,
um pouco de gelo e três gotas de Moscatel do Douro Superior.
Quando tiver imaginado este aroma,
junta-se um pouco do aroma de mel de urze selvagem.
Deixa-se ficar tomando o calor tórrido do primeiro beijo
entre um homem e uma mulher apaixonados.
Quando você desejar comer essas flores, o perfume está lá.

13.5.09

video

Para ver e ..............finalmente, enternecer.

25.4.09

Liberdade

Liberdade para dedicar esta pérola e este ponto de luz à Mila.

18.4.09

Em Pessoa


A Lavadeira



A lavadeira no tanque

Bate roupa em pedra bem

Canta porque canta e é triste

Porque canta porque existe,

Por isso é alegre também.



Ora se eu alguma vez

Pudesse fazer nos versos

O que a essa roupa ela faz,

Eu perderia talvez

Os meus destinos diversos.



Há uma grande unidade

Em, sem pensar nem razão,

E até cantando a metade,

Bater roupa em realidade...

Quem me lava o coração?


Fernando Pessoa,Novas Poesias Inéditas

(recebido de Amélia Pais)

29.3.09

6 minutos de uma obra prima

Para todos os Césares



video

28.3.09

SINTO VERGONHA DE MIM Sinto vergonha de mim por ter sido educador de parte deste povo,por ter batalhado sempre pela justiça, por compactuar com a honestidade,por primar pela verdadee por ver este povo já chamado varonilenveredar pelo caminho da desonra.
Sinto vergonha de mim por ter feito parte de uma eraque lutou pela democracia, pela liberdade de sere ter que entregar aos meus filhos,simples e abominavelmente,a derrota das virtudes pelos vícios,a ausência da sensatezno julgamento da verdade, a negligência com a família, célula-Mater da sociedade,a demasiada preocupaçãocom o 'eu' feliz a qualquer custo,buscando a tal 'felicidade'em caminhos eivados de desrespeitopara com o seu próximo.
Tenho vergonha de mimpela passividade em ouvir,sem despejar meu verbo,a tantas desculpas ditadaspelo orgulho e vaidade, a tanta falta de humildadepara reconhecer um erro cometido,a tantos 'floreios' para justificar actos criminosos,a tanta relutância em esquecer a antiga posiçãode sempre 'contestar',voltar atráse mudar o futuro. Tenho vergonha de mimpois faço parte de um povo que não reconheço, enveredando por caminhosque não quero percorrer... Tenho vergonha da minha impotência,da minha falta de garra,das minhas desilusões e do meu cansaço.

Não tenho para onde irpois amo este meu chão,vibro ao ouvir o meu Hino e jamais usei a minha Bandeira para enxugar o meu suorou enrolar o meu corpona pecaminosa manifestação de nacionalidade.Ao lado da vergonha de mim,tenho tanta pena de ti,povo deste mundo!'De tanto ver triunfar as nulidades,de tanto ver prosperar a desonra,de tanto ver crescer a injustiça,de tanto ver agigantarem-se os poderesnas mãos dos maus,o homem chega a desanimar da virtude,A rir-se da honra,a ter vergonha de ser honesto'.
Rui Barbosa

27.3.09

"Era a tarde mais longa de todas as tardes que me acontecia
Eu esperava por ti, tu não vinhas, tardavas e eu entardecia
"Era tarde, tão tarde, que a boca tardando-lhe o beijo morria.
Quando à boca da noite surgiste na tarde qual rosa tardia
Quando nós nos olhámos, tardámos no beijo que a boca pedia
e na tarde ficámos, unidos, ardendo na luz que morria
Em nós dois nessa tarde em que tanto tardaste o sol amanhecia
Era tarde de mais para haver outra noite, para haver outro dia."

25.3.09

Fez-me bem ao ego

video

A homenagem ............correndo o risco de passar por narcisista

Entre o Céu e a Terra há um espaço percorrido pelos seres humanos, nas distâncias que cavam entre si, inquietantes por vezes. Neste trilho, onde por vezes se estabelece vácuo , isolando como ilhas, aqueles que somos ditando presentes e futuros e jogando o valor real do sentido da vida.
Nós que do nada inventamos tudo, corremos o risco, de acabar com tudo.
Cada vez mais distantes do Céu e afastadíssimos da Terra, flutuamos na ausência de sentido e divorciamo-nos da nossa própria interioridade.
Terra de ninguém, oca de poesia, de verdade e de sentido.

19.3.09


Queria ter nome de pássaro para poder, quem sabe, tornar mais fácil voar acima da mediocridade

12.3.09




Um lírio roxo surgiu ali perdido entre a sebe. Apanhei-o e deixei para trás um rasto de perfume.

Escutei o murmúrio das pétalas.

Demorei-me a sentir o sol no rosto. Um sol de Verão em Março.

Lá em cima, a paisagem é infinita.

Todos os sonhos são possíveis de equilibrar sobre a linha firme do horizonte.

8.3.09

Os dias da Magnólia


O dia prolonga-se na ausência da noite e as árvores escondem-se na brancura da neve.

A lua espreita os caminhos arredios e encontra lágrimas de granizo no rosto da manhã gelada.

Tento esquecer-me do frio. O branco torna-se obsessivo. Que branco?

Penso nas flores puras e sensuais e sinto no regaço a carícia das pétalas da magnólia.

Plantámo-la antes de contruir a casa. Tudo seria concebido a partir da árvore. A magnólia ficaria ali, sempre. E todos os Marços ela lá está de branco vestida, florida antes que as folhas cheguem.

Perfuma o espaço todo em redor e faz-me meditar enquanto observo o seu branco mate, branco pérola, branco paz, branco magnólia.

7.3.09

À Alfazema


Para si, Mila Alfazema. Que não seja batida pelos ventos de Espanha!

3.3.09


As conversas são como as cerejas, e com convidados como estes vão-nos saber a pouco as duas horas de conversa que nos aguardam na próxima qinta feira 6 de Março.

Não faltes

Juiz Paulo Guerra e Mafalda Veiga , exemplos de "sensibilidade e bom senso"

28.2.09



É uma escada em caracol
e que não tem corrimão
Vai a caminho do Sol
mas nunca passa do chão.

Os degraus, quanto mais altos,
mais estragados estão.
Nem sustos nem sobressaltos
servem sequer de lição.

Quem tem medo não a sobe.
Quem tem sonhos também não.
Há quem chegue a deitar fora
o lastro do coração.

Sobe-se numa corrida.
Corre-se perigos em vão.
Adivinhaste: é a vida
a escada sem corrimão.

13.2.09


Eluana Englaro morreu na segunda-feira, depois de 17 anos em estado vegetativo e depois de 11 anos de envolvimento numa batalha legal pela liberdade de decidir o momento do fim da sua vida. Nos últimos dias entrámos na vida desta italiana e ficámos a conhecer o seu sorriso rasgado por imagens de um tempo em que a fatalidade de um acidente de viação ainda não tinha acontecido. Não foram tornadas públicas imagens recentes de Eluana que ilustrassem a condição em que vivia. Desconheço o motivo dessa decisão. Mas seja ele qual for, é certamente herdeiro dos legítimos direitos à imagem e à reserva da intimidade. No entanto, ao olhar para a rapariga escondida atrás da cortina de banho, de chuveiro na mão, ou para qualquer uma das outras fotografias que a família decidiu partilhar, questiono-me se não será mais intrusivo este contacto com momentos da vida de Eluana que, na verdade, não deviam ser chamados para o caso.

25.1.09

Diz-me onde moras...


Um dos grandes problemas da nossa sociedade é o trauma da morada. Por exemplo. Há uns anos, um grande amigo meu, que morava em Sete Rios, comprou um andar em Carnaxide. Fica pertíssimo de Lisboa, é agradável, tem árvores e cafés. Só tinha um problema. Era em Carnaxide. Nunca mais ninguém o viu.

Para quem vive em Lisboa, tinha emigrado para a Mauritânia! Acontece o mesmo com todos os sítios acabados em -ide, como Carnide e Moscavide. Rimam com Tide e com Pide e as pessoas não lhes ligam pevide. Um palácio com sessenta quartos em Carnide é sempre mais traumático do que umas águas-furtadas em Cascais. É a injustiça do endereço. Está-se numa festa e as pessoas perguntam, por boa educação ou por curiosidade, onde é que vivemos. O tamanho e a arquitectura da casa não interessam. Mas morre imediatamente quem disser que mora em Massamá, Brandoa, Cumeada, Agualva-Cacém, Abuxarda, Alformelos, Murtosa, Angeja… ou em qualquer outro sítio que soe à toponímia de Angola. Para não falar na Cova da Piedade, na Coina, no Fogueteiro e na Cruz de Pau. (...) Ao ler os nomes de alguns sítios – Penedo, Magoito, Porrais, Venda das Raparigas, compreende-se porque é que Portugal não está preparado para entrar na CEE.

De facto, com sítios chamados Finca Joelhos (concelho de Avis) e Deixa o Resto (Santiago do Cacém), como é que a Europa nos vai querer integrar?
Compreende-se logo que o trauma de viver na Damaia ou na Reboleira não é nada comparado com certos nomes portugueses. Imagine-se o impacte de dizer "Eu sou da Margalha" (Gavião) no meio de um jantar. Veja-se a cena num chá dançante em que um rapaz pergunta delicadamente "E a menina de onde é?", e a menina diz: "Eu sou da Fonte da Rata" (Espinho).
E suponhamos que, para aliviar, o senhor prossiga, perguntando "E onde mora, presentemente?", só para ouvir dizer que a senhora habita na Herdade da Chouriça (Estremoz).

É terrível. O que não será o choque psicológico da criança que acorda, logo depois do parto, para verificar que acaba de nascer na localidade de Vergão Fundeiro? Vergão Fundeiro, que fica no concelho de Proença-a-Nova, parece o nome de uma versão transmontana do Garganta Funda. Aliás, que se pode dizer de um país que conta não com uma Vergadela (em Braga), mas com duas, contando com a Vergadela de Santo Tirso? Será ou não exagerado relatar a existência, no concelho de Arouca, de uma Vergadelas? É evidente, na nossa cultura, que existe o trauma da "terra". Ninguém é do Porto ou de Lisboa.

Toda a gente é de outra terra qualquer. Geralmente, como veremos, a nossa terra tem um nome profundamente embaraçante, daqueles que fazem apetecer mentir. Qualquer bilhete de identidade fica comprometido pela indicação de naturalidade que reze Fonte do Bebe e Vai-te (Oliveira do bairro). É absolutamente impossível explicar este acidente da natureza a amigos estrangeiros ("I am from the Fountain of Drink and GoAway...").

Apresente-se no aeroporto com o cartão de desembarque a denunciá-lo como sendo originário de Filha Boa. Verá que não é bem atendido. (...) Não há limites. Há até um lugar chamado Cabrão, no concelho de Ponte de Lima.
Urge proceder à renomeação de todos estes apeadeiros. Há que dar-lhes nomes
civilizados e europeus, ou então parecidos com os nomes dos restaurantes giraços, tipo Não Sei, A Mousse é Caseira, ou Vai Mais um Rissól.(...)
Também deve ser difícil arranjar outro país onde se possa fazer um percurso
que vá da Fome Aguda à Carne Assada (Sintra) passando pelo Corte Pão e Água
(Mértola), sem passar por Poriço (Vila Verde), e acabando a comprar rebuçados em Bombom do "Bogadouro"¹, (Amarante), depois de ter parado parafazer um chi-chi em Alça perna (Lousã).

¹ - Bogadouro é o Mogadouro quando se está constipado!!!

(Miguel Esteves Cardoso)

6.1.09

video

Um dia em que Deus estava dormindo.................

Eu tive um sonho, como uma fotografia